sábado, 29 de abril de 2017

Afrodite * Vênus de Milo



Quem não conhece Afrodite, a deusa da beleza, da harmonia e do amor, talvez uma das faces femininas mais evidentes? Conhecida também como Vênus, ela nasceu da união do esperma de Urano, o céu, com a espuma do mar.

O filho dessa deusa, Eros (ou Cupido), flechava os enamorados para que a paixão reinasse entre eles. Existe uma divisão nesse momento.

Temos a Afrodite Urania (que nasce do céu), a que vive o amor universal, e a Afrodite Pandemos (que significa "de todo o povo"), que vive o lado carnal do amor, e é tida como a Afrodite vulgar.

Vivemos em uma época que a Afrodite Urania é pouco cultivada, e onde a Afrodite Pandemos, que assume o lado vaidoso ao extremo, é externalizada ao máximo. “É a era do silicone e da sensualização ao extremo”.

No entanto, a conexão com a Afrodite amorosa permite a vivência de um aspecto feminino poderoso – a força do amor que fertiliza o crescimento de todos os seres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário