terça-feira, 2 de maio de 2017

2 de Maio * História de Santa Mafalda


Santa Mafalda era filha do primeiro Rei de Portugal, Sancho l, apelidado de O Povoador, e da Rainha Dulce de Aragão. Mafalda nasceu em 1184. Há notícias de que a jovem princesa era muito bonita e tinha uma educação esmerada. Ela teve três irmãos: Afonso II, Tereza e Sancha.

Vida de Santa Mafalda
Seu pai Sancho l faleceu em 1211. Por isso, sua mãe D. Dulce assumiu o trono. Influenciada pelo ministro Nunes de Lara, homem astuto que queria governar, D. Dulce estreita o
relacionamento com o reino de Castela da Espanha e, junto com Nunes de Lara arranjaram um casamento da princesa Mafalda com o Rei Henrique primeiro da Espanha.

Mafalda e Henrique, porém, eram muito novos. Ambos tinham menos de 14 anos, não se tornaram amigos e nem chegaram a coabitar, apesar de ficarem juridicamente casados durante um ano e morando no mesmo castelo. Indignada com este casamento forçado, a mãe do Rei Henrique fez de tudo para anular o casamento (que, de fato, nem chegou a ser consumado).

Porém, antes que a mãe do rei conseguisse seu intento, um acidente aconteceu e o rei morreu. Logo depois chegou a declaração de nulidade do casamento emitido pela Santa Sé,
através do Papa Inocêncio lll. Assim, Mafalda volta para Portugal.

A herança extraordinária de Santa Mafalda
Por sua sabedoria e conduta de amor, Mafalda era a favorita de seu pai, Sancho I. Quando este faleceu, deixou a maior parte do reino de Portugal como herança para a princesa Mafalda. Isso, porém, causou divisão no reino. Muitos eram a favor, mas muitos eram contra Mafalda.

Não queriam que as riquezas de Portugal fossem parar nas mãos de uma menina. O irmão de Mafalda, Afonso I, mais velho, temia pelo futuro do país se Mafalda viesse a assumir toda a
herança a que tinha direito. E assim, instalou-se a divisão no reino de Portugal.

Santa Mafalda abri mão da herança
E a princesa, mesmo tão nova, percebeu o grave problema e não pensou em si, mas sim no seu país e no bem dos outros. Ela abriu mão de tudo: muito dinheiro, fortunas, terras, castelos
e poder. Mafalda só quis um pouco de dinheiro para distribuir aos pobres e ajudar alguns mosteiros, que precisavam de ajuda. Depois, abraçou sua vocação para a vida religiosa. E o
reino de Portugal seguiu seu curso normal.

A vida religiosa de Santa Mafalda
A princípio, Mafalda ajudava as monjas e os mosteiros. Quando, porém, sua vocação amadureceu e teve idade suficiente, ela entrou para a Ordem de São Bernardo de Claraval,
chamada Ordem Cisterciense, mais precisamente no mosteiro de Arouca, em Portugal.

Tendo ainda algumas jóias de muito valor, Mafalda as doou para a reconstrução de povoados vizinhos, para os mais pobres e para os mosteiros da região. Essas doações foram tão
importantes e necessárias que o Papa Alexandre IX escreveu uma carta para Santa Mafalda, agradecendo todas as obras que ela tinha feito para ajudar a Igreja e principalmente os
povoados e os mais pobres.

Reformas no mosteiro
Quando Santa Mafalda amadureceu na vida religiosa, foi eleita superiora do mosteiro de Arouca e exerceu esta função por alguns anos. Nesse tempo, por causa de sua grande cultura
e sabedoria, ela conseguiu levar as irmãs a uma vida religiosa mais profunda, mais rica e mais de acordo com a regra cisterciense, que prevê um seguimento fiel e incondicional a
Cristo vida do cotidiano.

O mosteiro floresceu sob a coordenação de Mafalda e se tornou famoso pela caridade que exercia com os pobres. Depois, quando terminou seu mandato, ela recolheu-se à sua vida
simples de freira obediente e de profunda vida de oração.

Devoção a Santa Mafalda
Por sua atitude em favor da Igreja e dos pobres, e por sua bondade, Mafalda é conhecida em Portugal como a Rainha Santa e amada pelo povo. Ela nos deixa o exemplo de que o que vale nesta vida é cumprirmos nossa missão, realizarmos nossa vocação, fazermos aquilo para o que fomos chamados, cumprir o plano de Deus na nossa vida.

Santa Mafalda exemplifica em vida aquilo que Jesus falou: De que vale para alguém ganhar o mundo inteiro se perder a sua alma?

Milagres de Santa Mafalda
Santa Mafalda faleceu no dia primeiro de maio de 1257, no mosteiro de Rio Tinto, em Portugal, onde foi sepultada. Faleceu com fama de santidade.

Passou a ser chamada de Rainha Santa Mafalda, por todo o povo, e instalou-se um processo de canonização a seu favor. Isso ocorreu não só por causa da fama de santidade, mas também por graças alcançadas por inúmeras pessoas através da intercessão de Santa Mafalda. Quando seu corpo foi exumado, ele estava incorrupto, junto com suas vestes e suas relíquias.

O Papa Pio VI a Beatificou no ano de 1793, e no ano seguinte ela foi Santificada. Sua festa litúrgica é comemorada no dia 2 de maio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário